O tempo arranca cada fragmento de sanidade da alma, cada vez que por aqui passa.

terça-feira, 11 de maio de 2010

Ninguém me ouviu


Hoje caí para o fundo
Como que um cão a largar o osso
Entrei neste submundo
Por me ter debruçado no poço.

Aqui onde só reina a morte
Almas perdidas e gritos vazios
Goelas tiradas por corte
Corpos a boiar em rios.

Neste sítio sem nome e morada
Onde ninguém se conhece, ninguém fala
Pede por socorro a desconhecida magoada
E ninguém ouve, como quem cala.

Chamei por ajuda e fiquei à espera
Estiquei a mão e ninguém agarrou
E naquela agua onde dorme a fera
Só um único homem não chorou!

O barqueiro das aguas ao além
Trancou o portão a cadeado
Mas como? Porquê? Por quem?
Porque me deixa aqui naufragado?

Se seguisse de barco teria um caminho
Não ficava a espera no chão frio
Mas no fundo de mim encontrei a luz, sozinho
E segui-a abandonando o rio.

Aprendi, que quando não me vir como alguém
Me cabe a mim escolher o caminho, não o do meu amigo
Que não posso contar com ninguém
Se não comigo.

14 comentários:

  1. Está tão triste, tão profundo, tão sentido :'O

    ResponderEliminar
  2. "Me cabe a mim escolher o caminho, não o do meu amigo
    Que não posso contar com ninguém
    Se não comigo." Mais que esta verdade, só realmente a mentira.

    ResponderEliminar
  3. está lindo lindo. tens tanto jeito, transmites tanto sentimento através dessas palavras!

    ResponderEliminar
  4. Exacto, "o nosso melhor futuro somos nós que os escolhemos, somos nós que o contruímos. Não são outros, nem o destino. Pois o destino também somos nós que o fazemos. Não são os outros, somos nós."

    ResponderEliminar
  5. oh meu amor *.*
    está lindooooooooooooooooo! e olha o meu blog ali, obrigada quiquinho (:

    ResponderEliminar
  6. adoreiii huguinho *.*

    sempre tao sentidos, escreves tao bem !

    ResponderEliminar
  7. Tens o dom das palavras melhor amigo !
    Sempre contigo , até ao fim !
    Um verdadeiro AMOOOOOOOO-TE é muito pouco , o sentimento é muito maior.

    ResponderEliminar
  8. ó meu deus :o
    tens mesmo jeito para escrever , transbordam sentimento os teus textos !

    ResponderEliminar
  9. Parabéns Hugo *-*
    Conseguiste FUGIR AO TEMA HABITUAL de uma forma LINDA!
    Objectivo cumprido (;

    adriana <3

    ResponderEliminar
  10. ''Chamei por ajuda e fiquei à espera
    Estiquei a mão e ninguém agarrou
    E naquela agua onde dorme a fera
    Só um único homem não chorou!''
    Está lindo :o

    ResponderEliminar
  11. altamente xD vou passar a ler o teu blog mais vezes muahahaahaha
    P.S. Escreves mt bem

    ResponderEliminar